Solistica ao dia

Entérate de los más recientes acontecimientos e innovaciones en nuestra industria

Solistica ao dia

Fique por dentro dos acontecimentos mais recentes e inovações em nossa indústria

Solistica ao dia

Find out about the latest developments and innovations in our industry

08 jul 2019

Vantagens de um armazém automatizado

Tendências logísticas
Compartilhar:

Quando se gerencia um armazém ou centro de distribuição que abriga diferentes processos e produtos, ser eficiente operativamente significa maior rentabilidade. 

Para ser mais rentáveis, os grandes armazéns das grandes empresas já começam a integrar em seus processos a automatização de tarefas através de tecnologias e software especializado.

Um dos objetivos de automatizar um armazém é agilizar as operações de receber, tramitar, inventariar e embarcar as mercadorias para conseguir uma distribuição efetiva e com menos margens de devolução.

Tudo isto requer que o conceito de armazenamento se reformule totalmente, deixando de ser um lugar de proteção, carga e descarga, para um com um novo desenho em sua infraestrutura e planograma, equipado com a tecnologia mais avançada em logística.

Pouco a pouco se vê como algumas soluções tecnológicas de armazenamento começam a mudar o ambiente e a forma de trabalhar nos centros de distribuição, agilizando a passagem das mercadorias por essas instalações.

Estas tecnologias variam, desde equipamentos robóticos para a gestão das mercadorias, até software especializado para uma melhor gestão de inventários.

 

Quando automatizar as atividades de armazém?

 A decisão de ter um armazém automatizado não apenas deve se basear em considerações financeiras, como também em aspectos que impactem diretamente na operação do mesmo.

O custo de instalação dos equipamentos e do software necessários para a automatização se justifica quando:

  • O movimento e o volume de mercadorias são altos.

  • Se gerenciam produtos muito variados.

  • Se preparam pedidos ou consolidam cargas que requerem classificar e ordenar os produtos.

  • Se busca otimizar o processo para reduzir custos.

  • É necessário maximizar o uso do espaço com soluções verticais.

  • Se deseja ter um controle de inventários mais preciso que permita aplicar a logística just in time.

  • Se estima que o retorno de investimento pode ser conseguido em menos de quatro anos.

 

Que benefícios traz para a atividade logística?

No final, o que se pretende ao introduzir a automatização nos armazéns é uma maior eficácia e eficiência. Entre os benefícios que também podem ser conseguidos estão:

  • Operações contínuas pois não se limitam ao horário e capacidade do pessoal.
  • Redução de custos de trabalho ao se necessitar menos empregados para realizar as atividades.
  • Menos acidentes e incidentes de saúde, assim como condições de trabalho mais seguras para os operários e empregados do armazém.
  • Conhecimento exato dos níveis de inventário para não cair no desabastecimento, no excesso de estoque ou na obsolescência da mercadoria.
  • Otimização do espaço de armazém aplicando sistemas verticais de grande altura.
  • Diminuição nos custos de manutenção pela redução das incidências que resultam em danos às mercadorias ou às estruturas.
  • Maior segurança e menor contaminação da carga pois não está exposta à manipulação humana.
  • Eliminação de erros humanos na documentação que podem significar atrasos no processamento da mercadoria.
  • Melhora nos tempos e na precisão das entregas.
  • Melhor nível de especialização e capacitação da mão de obra, que oferece serviços mais profissionais, o que a torna mais eficiente e produtiva.

 

O que são os sistemas AS/RS?

Como parte das mudanças na operatividade dos armazéns, também estão sendo introduzidos sistemas baseados nas novas tecnologias, e entre eles se destaca o Automated Storage/Retrieval System, ou AS/RS; o qual consiste na automatização dos processos de carga, classificação, armazenamento e embarque através do uso de equipamentos robotizados e software de gestão.

Com este sistema automatizado de coleta e armazenamento, se reduz a necessidade de mão de obra e se eleva a produtividade e eficiência, já que pode operar constantemente para garantir que o trabalho seja realizado a tempo e seja bem feito.

O conceito por trás do sistema é que não se trata de que o empregado colete e carregue o produto, e sim de que as empilhadeiras robotizadas e as esteiras automatizadas de classificação e distribuição aproximem as mercadorias ao trabalhador na área de embarque.

Isto economiza tempo e gera menos cansaço nos empregados, o que os torna mais eficientes e lhes permite enfocar seus esforços em outras atividades que resultam em uma maior produtividade.

 

Quais são as soluções tecnológicas disponíveis?

Algumas soluções tecnológicas já foram implementadas no mercado e outras ainda estão em processo de fazer parte da infraestrutura de um armazém. Entre estas tecnologias para melhorar a eficiência encontram-se:
 

Software de gestão e controle

O primeiro registra a entrada da carga, lhe atribui uma localização e dá seguimento até sua saída, enquanto o segundo controla os movimentos do equipamento robótico.

O uso de ambos possibilita o melhor uso do espaço de armazenamento, garante a confiabilidade dos dados sobre as mercadorias e facilita o manejo e rastreabilidade dos produtos.

 

Transelevadores

É o equipamento automatizado encarregado de localizar e retirar as mercadorias das estantes de armazenamento.

São a base do sistema AS/RS e são guindastes robóticos que se instalam nos corredores entre as prateleiras para coletar e mover a carga entre as cabeceiras e o espaço que lhe foi atribuído, e vice-versa.

Além de que sua pouca largura permite colocar as prateleiras mais próximas umas das outras, estas empilhadeiras automatizadas podem percorrer grandes distâncias e elevar-se a uma altura enorme, o que as torna úteis para utilizar o espaço de armazenamento ao máximo.

 

Pick to Light, ou PTL

Para o abastecimento de pedidos que consistem em diferentes artigos, nada mais útil do que este sistema guiado por luz que consiste em um display nas prateleiras que se acende para indicar o artigo a ser abastecido e a quantidade do mesmo.

Pode ser utilizado tanto na modalidade "pick" que é selecionar o artigo de um lugar fixo para colocá-lo em uma bandeja viajante, quanto "put", que é pegá-lo dessa caixa em trânsito para relocalizá-lo em uma posição fixa.

Como o empregado aperta um botão para confirmar que a ação foi realizada, o sistema sincroniza automaticamente o nível de estoque, razão pela que o inventário fica sempre atualizado.

Utiliza-se preferencialmente para a coleta de produtos de alta ou média rotatividade, e oferece uma grande precisão e uma gestão de inventário ordenada. Além de aumentar a produtividade em mais de 50 porcento, melhoram o serviço ao cliente, pois a eliminação de erros gera menos devoluções e, portanto, custos.

 

Pick to Voice, ou PTV

É uma variante do sistema anterior, mas no lugar de se usar um display luminoso, a seleção de pedidos é guiada por voz.

Neste caso, o empregado segue ordens que recebe através de fones de ouvido e, ao usar um arco com microfone, tem as mãos livres para manipular os artigos com cuidado.

Também oferece a redução de erros humanos e uma economia de tempo ao facilitar a gestão do inventário.

 

Sortation System

Este sistema de classificação facilita realizar o processo de selecionar, ordenar e abastecer pedidos através de esteiras transportadoras e um software de controle que oferecem rapidez e precisão.

Entre seus benefícios estão uma maior fluidez nos processos, confiabilidade na elaboração de pedidos, rastreabilidade e visibilidade em tempo real das mercadorias, economia de tempo e eliminação de erros.

Este tipo de sistemas pode processar ao redor de 300 pacotes ou caixas por minuto, e sua operação sistematizada e controlada por um software alcança uma precisão de 99,9 porcento.

 

Shuttle Vertical Lift Module, ou VLM

É uma solução para armazenar artigos pequenos e custosos em inumeráveis racks dentro de um equipamento automatizado.

Em um display são introduzidas as ordens para a elaboração de pedidos e estes são entregues através de um guichê ergonômico.

O inventário é atualizado em tempo real, e o acesso ao sistema é controlado através de identificações pessoais que impedem que pessoal não autorizado o manipule.

 

Carrossel vertical ou horizontal

Em uma disposição rotativa, os racks rodam vertical ou horizontalmente para aproximar os artigos solicitados ao empregado através de um guichê.

Os inventários são atualizados em tempo real, se reduz o uso do espaço em até 60 porcento e a produtividade se eleva em até 600 porcento em alguns tipos de carrosséis.

 

AGV System

Este sistema de veículos guiados automatizados consiste em pequenos vagões ou empilhadeiras que se deslocam transportando os produtos pelo armazém.

Seu transporte pode ser direto ou fazendo escalas para coletar mais artigos ou realizar operações de montagem.

Ao ser veículos individuais, não requerem instalações fixas como as esteiras transportadoras, razão pela que não interferem em outras atividades do armazém.

Seja através do uso de fitas e leitores magnéticos ou de raios laser e refletores, um AGV segue as trajetórias traçadas e programadas no software de controle.

 

Conveying System

Este sistema de esteiras transportadoras leva os insumos de uma a outra das linhas de produção e logo, como produtos terminados, ao armazém para seu embarque.

Oferecem fluidez ao processo de produção e tornam a classificação e o abastecimento de produtos mais confiável, economizando tempo e reduzindo os erros.

 

Sistemas de carga e descarga

Em recebimento e embarque são de grande utilidade para agilizar estes processos e demandar menos esforço físico ao pessoal.

Consiste em esteiras ou roldanas que movimentam a mercadoria e podem se retrair ou se estender conforme avança o carregamento ou descarregamento dos produtos.

A automatização dos armazéns é uma tendência tecnológica que pouco a pouco está se tornando realidade e está transformando as atividades logísticas no mundo.

Suas vantagens, resumidas em maior produtividade e eficiência, prometem menores custos operativos e de trabalho e maior rentabilidade. Sua adoção, ainda que gradual, se converterá em uma necessidade para as empresas com centros de distribuição que buscam elevar sua produtividade e competitividade.

 

Sobre el autor pt-br
Solistica
Solistica

El contenido de esta publicación es brindado por el autor y no representa la posición de la empresa respecto al tema