Solistica ao dia

Entérate de los más recientes acontecimientos e innovaciones en nuestra industria

Solistica ao dia

Fique por dentro dos acontecimentos mais recentes e inovações em nossa indústria

Solistica ao dia

Find out about the latest developments and innovations in our industry

02 jan 2019

Prioridade na cadeia de abastecimento: uma logística sustentável

Tendências logísticas
Compartilhar:

Existe um tema prioritário que define o tom entre os desafios atuais que a cadeia de abastecimento enfrenta: conseguir uma logística sustentável.

Como já se sabe, alcançar a eficiência na cadeia de abastecimento implica, em termos gerais, melhorar o serviço ao cliente e reduzir custos. Para cumprir isto, as atividades de distribuição e transporte, que fazem parte da última etapa da cadeia, enfrentam desafios relacionados diretamente com a rapidez que os clientes demandam nas entregas, como com o impacto que o transporte tem no meio ambiente.

Ambos os aspectos exigem um enfoque na sustentabilidade que considere um sistema logístico que impulsione o desenho otimizado de rotas e trajetos mais curtos para reduzir as emissões que prejudicam o meio ambiente. É que cada vez mais, os consumidores e as empresas de todos os setores desenvolvem uma consciência ambiental que colocam em prática em suas operações e vida cotidiana, e que também demandam de seus fornecedores diretor. 

Segundo o último Inventário Nacional de Emissões de Gases e Compostos de Efeito Estufa publicado pelo Instituto de Ecologia e Mudança Climática em 2015, o gás mais relevante que nosso país emite é o bióxido de carbono, com 71 porcento das emissões. Apesar de que a taxa média de crescimento anual das emissões tenha diminuído nos últimos anos, conseguir práticas sustentáveis em logística é uma prioridade que este setor enfrenta.

Considerar este fato e tomar medidas nesse assunto, desde um ponto de vista logístico, ajudará a melhorar a reputação desta atividade empresarial diante dos consumidores.

O que é logística sustentável?

A logística sustentável pretende reduzir o impacto ecológico derivado de sua atividade como as emissões de CO2, a contaminação acústica e os acidentes. Neste sentido, os fornecedores logísticos devem buscar um equilíbrio entre o crescimento econômico, salvaguardando ao mesmo tempo o meio ambiente e a saúde social.

Frank Appel, CEO da Deutsche Post DHL, afirmou durante uma conferência de imprensa na que apresentou o relatório "Delivering Tomorrow:Towards Sustainable Logistics", que a sustentabilidade, especialmente a redução de emissões de carbono, já é um aspecto crucial no negócio logístico que deve ser integrado nas estratégias corporativas já que "os clientes em todo o mundo demandam cada vez mais uma logística mais ecológica".

Assim, o setor logístico é protagonista destes esforços em conjunto com outras práticas industriais e da sociedade, para a redução das emissões de carbono devido a sua experiência e contribuição estratégica na cadeia de abastecimento.

Alternativas sustentáveis

As normas ambientais estão se tornando cada vez mais estritas, e as empresas logísticas devem tornar suas atividades cada vez mais sustentáveis para cumpri-las e melhorar sua responsabilidade social diante dos consumidores.

Ações que podem ser implementadas:

  • Mudar para veículos mais eficientes e que respeitem o meio ambiente. Ainda que o uso de veículos não eficientes para a atividade logística esteja muito restrito nas normativas de circulação urbana, as medidas são na realidade ainda insuficientes. Existem alternativas de transporte menos contaminantes como os veículos híbridos que poderiam ser chaves para a logística do futuro. Isto implica investir na renovação de frotas e veículos, algo que muitas vezes não é acessível para todas as empresas. Buscar iniciativas governamentais ou solicitar financiamentos desenhados para cobrir esta necessidade, convertem-se em boas opções para começar pelo caminho da sustentabilidade.
  • Contar com software que regule cargas e meça o rastro de carbono. Conhecer quanto a atividade logística da empresa contamina é um primeiro passo para trabalhar para metas sustentáveis. Existe software que calcula o rastro de carbono gerado por uma frota que facilita a tomada de decisões no momento de planejar as rotas de transporte e as cargas para torná-las mais eficientes e sustentáveis.
  • Apoiar uma filosofia de logística verde ou Green Logistics. Desde o interior das empresas logísticas podem se transformar os sistemas e processos para desenhar estratégias inovadoras que respeitem o meio ambiente, medindo e minimizando o impacto de suas atividades. O principal objetivo desta filosofia é melhorar a eficiência no transporte reduzindo os gastos e ao mesmo tempo o impacto no entorno.
  • Optar por energias renováveis. Como fontes de energia, a eólica ou a solar têm um menor impacto no meio ambiente e reduzem o consumo de combustíveis fósseis e de eletricidade. Este é um esforço global que empresas em todas as indústrias estão assumindo para alcançar a sustentabilidade operativa. Particularmente no setor logístico, o Instituto Fraunhofer de Sistemas de Energia Solar da Alemanha realizou investigações que consideram viável a instalação de painéis solares em veículos comerciais para reduzir o consumo de carbonetos, emissões de CO2 e os custos do transporte em geral.
  • Implementar a estratégia 4R: Reduzir, Reciclar, Reutilizar e Recuperar. Tanto para o modelo produtivo quanto para a cadeia de distribuição, apontar para a sustentabilidade é um desafio imprescindível atualmente. Esta estratégia otimiza o uso dos recursos necessários e elimina os que não são, reduzindo desperdícios, reutilizando quando for possível e recuperando para não esbanjar. Além de contribuir para melhorar o meio ambiente, são geradas economias que tornam o processo de distribuição rentável.
  • Obter certificações meio-ambientais. A Procuradoria Federal de Proteção do Meio Ambiente concede três certificações de acordo com a atividade que a empresa desenvolve: Certificação de Indústria Limpa, Certificação de Qualidade Ambiental e Certificação de Qualidade Ambiental Turística. Igualmente, o Sistema de Gestão Meio-ambiental ISO 14001 é o padrão mais reconhecido a nível mundial que certifica a empresa por minimizar o impacto ambiental, melhorar a eficiência de sua energia, e gerenciar e capacitar seu pessoal seguindo critérios de sustentabilidade.

 

Um esforço sustentável em conjunto 

O acadêmico e investigador Miguel Gastón Cedillo Campos, em uma colaboração publicada pela Associação Mexicana de Logística e Cadeia de Abastecimento, A.C., menciona quatro diretrizes que definem o tom do caminho a seguir na logística para torná-la mais eficiente financeira e ecologicamente: 

  • Inteligência coletiva, baseada em um centro nevrálgico que busca reunir as problemáticas do setor, as soluções propostas e implementadas e as conclusões e resultados obtidos em diferentes projetos de logística realizados nas diferentes regiões do país e em diferentes setores.
  • Logística urbana, que busca dar resposta às demandas do comércio eletrônico em auge em cidades que padecem cada vez mais os problemas de congestionamento de tráfego e contaminação.
  • Transversalidade profissional, através da qual se pretende aproveitar os conhecimentos, habilidades e experiências de diversas áreas profissionais para encontrar soluções integrais, assim como ambiental e socialmente sensíveis aos problemas logísticos.
  • Novos modelos educativos, com a finalidade de formar em classe e na prática os profissionais da logística capazes de enfrentar os novos paradigmas da cadeia de abastecimento.

 

A atividade logística como tal assume cada vez mais importância econômica, razão pela que já é considerada um elemento essencial para reduzir as emissões de carbono na economia global.

Os fornecedores logísticos estão então diante de um desafio, e ao mesmo tempo, diante de uma oportunidade. Por exemplo, as empresas logísticas com práticas meio-ambientais e de responsabilidade social superam em até 8% os benefícios às companhias de baixa sustentabilidade.

Sob esta ótica meio-ambientalista, a escolha de um fornecedor de serviços logísticos não deve ser regida por um critério que busque soluções de baixo custo. Muitas companhias líderes em logística já se encontram alcançando reduções significativas de carbono implementando ações concretas sem ter que investir em grandes avanços tecnológicos, conseguindo se manter competitivas e bem posicionadas no mercado.

Na Solistica operamos sob uma estratégia de negócio sustentável que oferece soluções integrais de logística que aderem à legalidade e aos mais altos padrões empresariais. Ao mesmo tempo, trabalhamos conscientes do impacto ambiental de nossa operação, buscando implementar tecnologias e procedimentos que ajudem a reduzir o rastro de carbono nas comunidades onde estamos presentes.

Convidamos você a consultar nosso Relatório de Sustentabilidade 2017 onde você conhecerá nossos esforços e iniciativas para contribuir com um meio ambiente melhor.

Sobre el autor pt-br
Solistica
Solistica

El contenido de esta publicación es brindado por el autor y no representa la posición de la empresa respecto al tema