Solistica ao dia

O Pacote Econômico 2021 — apresentado ao Congresso da União em 8 de setembro de 2020 — contempla várias iniciativas, entre elas o Decreto que reformula, acrescenta e revoga diversas disposições da Lei do Imposto de Renda, da Lei do Imposto ao Valor Agregado e do Código Fiscal da Federação.

Entérate de los más recientes acontecimientos e innovaciones en nuestra industria. Fique por dentro dos acontecimentos mais recentes e inovações em nossa indústria Find out about the latest developments and innovations in our industry.
    03 mar 2021

    Alterações em matéria aduaneira e comércio exterior no México 2021

    Tendências logísticas
    Compartilhar:

    O Pacote Econômico 2021 — apresentado ao Congresso da União em 8 de setembro de 2020 — contempla várias iniciativas, entre elas o Decreto que reformula, acrescenta e revoga diversas disposições da Lei do Imposto de Renda, da Lei do Imposto ao Valor Agregado e do Código Fiscal da Federação.

    A iniciativa de Reforma Fiscal para 2021 inclui estas alterações no Código Fiscal da Federação (CFF).

    • Modificação do artigo 42 do CFF

    Alteração: para efeitos dos poderes previstos no artigo 42, propõe-se esclarecer que as disposições da lei aduaneira somente serão aplicadas quando corresponder e não em todos os casos.

    Motivo da alteração: quando as mercadorias de procedência estrangeira não comprovavam sua permanência legal no território nacional podiam ser embargadas no amparo da Lei Aduaneira.

    • Modificação do último parágrafo do artigo 52-A do CFF

    Alteração: as autoridades fiscais deverão incluir o procedimento de revisão eletrônica em matéria de comércio eletrônico no prazo de seis meses. Igualmente, especifica-se que nos casos em que tenha sido solicitada uma análise internacional, o prazo máximo seja de dois anos.

    Motivo: a autoridade considera que este prazo existe por casos em que são realizadas análises internacionais, pois, caso contrário, se perde a essência do método de fiscalização eletrônica.

    • Modificação do décimo parágrafo do artigo 92 do CFF

    Alteração: definição de mercadoria como "produtos, itens, efeitos e quaisquer outros bens, mesmo quando as leis os considerem inalienáveis ou irredutíveis à propriedade particular".

    Motivo: a diferença nas datas de início de vigência do CFF e da Lei Aduaneira fazia com que houvesse discrepâncias nas definições.

    • Acréscimo da fração XXI do artigo 103

    Alteração: se presume como delito de contrabando quando se omitam, devolvam, transfiram ou mudem de regime alfandegário as mercadorias importadas temporariamente.

    Motivo: existem empresas que aproveitavam o benefício de importar mercadoria de procedência estrangeira de maneira temporária sem pagar as contribuições correspondentes à importação alfandegária sem devolvê-la, transferi-la ou mudá-la de regime assim que finalizado o programa.

    • Modificação do inciso f da fração III do artigo 52-A do CFF

    Alteração: a ordem estabelecida não deverá ser observada quando o objeto dos atos de comprovação se tratar do seguinte:

    • Aproveitamentos derivados da autorização ou concessão concedida para a prestação de serviços de tratamento
    • Armazenagem e custódia de mercadorias de comércio exterior
    • Classificação tarifária
    • Cumprimento de regulações ou restrições não tarifárias
    • A importação legal
    • Permanência e posse de mercadorias de procedência estrangeira em território nacional
    • Multas em matéria de comércio exterior

    Motivo: oferecer maior segurança jurídica aos contribuintes sobre os conceitos tributários.

    Da mesma maneira, a iniciativa recai sobre os seguintes fatores que impactam os contribuintes que realizam operações de comércio exterior:

    • A autoridade fiscal poderá considerar como não apresentada uma solicitação de devolução quando o contribuinte ou o domicílio se encontrem como não localizados perante o Registro Federal de Contribuintes (RFC).
    • A autoridade fiscal poderá ampliar em 10 dias o prazo para apresentar relatórios cujo conteúdo seja difícil de obter ou proporcionar.
    • A autoridade fiscal poderá não proceder à revisão sequencial do ditame dos aproveitamentos derivados da autorização ou concessão para prestar serviços de tratamento, armazenagem e custódia de comércio exterior.
    • As pessoas que exportarem mercadorias que sejam objeto de alienação ou cuja alienação seja a título gratuito deverão solicitar o Comprovante Fiscal Digital pela Internet (CFDI) correspondente.

     Recomenda-se às empresas relacionadas ao comércio exterior que analisem a totalidade das alterações na iniciativa da Reforma Fiscal com o fim de avaliar as ações que devem ser tomadas.

     Companhias especializadas em comércio exterior, como a Solistica, podem assessorar sobre estas e outras alterações em matéria aduaneira que serão aplicadas durante 2021.

    New call-to-action

     

    Sobre el autor pt-br
    Solistica
    Solistica

    El contenido de esta publicación es brindado por el autor y no representa la posición de la empresa respecto al tema

    Buscador

      Motor de busca

        Search

          Artículos Recientes

          Artigos Recentes

          Recent Articles

          Historias Recientes

          Histórias Recentes

          Recent Stories

          Suscríbete al Blog

          Inscreva-se no nosso blog

          Subscribe to the Blog

          Nueva llamada a la acción
          Panorama da indústria logística

          Assine aqui!