LMS como ferramenta de gestão em serviços 3PL

2 Setembro, 2020 Tendências logísticas

Graças à digitalização, as operações de armazenamento e transporte agora podem ser administradas conjuntamente através de um LMS com o fim de melhorar a experiência do cliente e criar um ecossistema efetivo de fornecedores de cadeia de suprimentos.

Gestão logística

A gestão logística é responsável por integrar o fluxo de informação e ferramentas de administração, manuseio de materiais, pacotes, estoque, transporte, armazenamento e segurança, do ponto de partida até o de consumo.

Existem quatro tipos de gestão logística, cada um se concentra em um processo diferente:
  1. Administração de suprimentos e logística: planejamento, aquisição, transporte e armazenagem de materiais.
  2. Distribuição e movimentação de materiais: carga, descarga, transporte e acompanhamento de estoques.
  3. Logística e administração da produção: localização de materiais para a fabricação de produtos.
  4. Logística reversa: recuperação de materiais e suprimentos de produção e devolução de produtos.

Uma gestão logística correta traz grandes benefícios, como encontrar formas mais eficientes para movimentar recursos e produtos e proporcionar visibilidade total, o que por sua vez produz economias nos custos operacionais e níveis corretos de estoque.

LMS para a gestão logística

Os sistemas de administração logística ou logistic management systems (LMS) são ferramentas capazes de gerenciar processos de transporte e armazenagem de forma contínua, integrada e otimizada, de maneira que proporcionam visibilidade em tempo real tanto do fluxo da carga como dos procedimentos que são realizados.

Estes sistemas unificam bases de dados e estruturas e utilizam informação de cada processo para alimentar o próximo automaticamente sem interfases ou duplicações de informação. Foi para tornar isto uma realidade que muitas companhias de software para administração de transporte (TMS) se fundiram com outras de administração de armazém (WMS).

Alguns dos benefícios de usar um LMS são os seguintes:
  • Habilitar uma rede que conecte todo o ecossistema logístico.
  • Conseguir visibilidade total de todos os movimentos.
  • Controlar a precisão no estoque.
  • Melhorar a precisão dos pedidos.
  • Ser mais ágil diante de interrupções nas cadeias de suprimentos.
  • Gerenciar o estoque de vários clientes no mesmo armazém.
  • Habilitar estratégias de alocação flexíveis.
  • Ver fluxos de trabalho, gargalos e riscos em 3D.
  • Melhorar a produtividade e agilizar os processos.
  • Alcançar uma excelência operativa em toda a cadeia de suprimentos.
  • Criar processos proativos e prescritivos a partir da internet das coisas e da inteligência artificial.
  • Melhorar a eficiência na administração de aquisições e contratos.
  • Reduzir o tempo de viagem dos operadores.
  • Contar com informação inteligente.
  • Oferecer serviços inovadores de valor agregado.
  • Administrar o pessoal através de quadros de comando.
  • Descobrir novas oportunidades comerciais graças aos dados obtidos.

Módulos interconectados

Geralmente, o LMS tem os seguintes módulos, que são integrados e conectados entre si:

  • Administração de pedidos: criação e edição de estoques, gestão do serviço ao cliente, aceitação de pagamentos, verificação de fraudes e gestão de documentos.
  • Gestão de estoques: controle e documentação do produto em venda. Centraliza todos os dados em um só lugar.
  • Administração de armazéns: manutenção, controle e automação de operações em armazém: receber itens, movimentá-los, administrar pessoal de armazém, rastreamento de mercadoria. Este módulo, por sua vez, é dividido em vários:
    • Projeto de armazém: otimizar o espaço de armazenamento e melhorar o fluxo de mercadoria.
    • Picking: sincronização de aparelhos de scanner para localizar a mercadoria.
    • Embalagem: garantia de que o empacotamento seja realizado na ordem correta.
    • Administração do pessoal: atribuição de tarefas aos colaboradores por meio de recursos de planejamento e programação de força de trabalho.
  • Planejamento estratégico do transporte: escolha do método de envio, conexão com a rede do operador logístico e determinação de impostos alfandegários e documentação em diferentes moedas.
  • Administração do transporte: gestão e programação de entregas online de acordo com parâmetros como densidade de população, tipo e capacidade da unidade, tráfego etc. Este módulo divide-se em outros:
    • Crossdocking: eliminação do processo da armazenagem.
    • Última milha: contratação de transportadoras de pacotes para o último trajeto.
    • Rastreamento de pedidos: monitoramento de remessas e alertas sobre o transporte e atrasos imprevistos.
    • Contabilidade do transporte: informação de custos de envio, códigos de faturamento, orçamentos etc.

  • Logística reversa: agilidade em processos de conserto, devolução e remanejamento de produtos. Este módulo tem outros submódulos:
    • Acompanhamento de informação; rastreamento de localização de produtos e motivo de devolução.
    • Estado de devoluções: notificações instantâneas sobre atividades de devolução no portal, por e-mail ou mensagem de texto.
    • Acompanhamento de garantia de qualidade: notificação sobre situação de produtos que devam ser retirados ou consertados.

 

  • Analítica: inteligência empresarial, desenvolvimento de indicadores de desempenho (KPI), modelos informáticos para prever problemas na cadeia de suprimentos. Proporciona relatórios como custos associados ao transporte, transportadores de menor custo, KPI etc.

A integração destes módulos permite fazer um acompanhamento do progresso de fácil leitura através de tabelas Kanban, diagramas de Gantt e painéis de controle.

Integração de LMS

A integração de um LMS em uma companhia pode acontecer de duas formas:
  1. Criação, compra e administração do sistema por conta própria.
  2. Contratação de um operador logístico (3PL), o que oferece um período de implementação rápido ao não precisar de capacitação de empregados. O 3PL pode ser configurado dentro do sistema de planejamento de recursos empresariais (ERP) como outra planta conectada à companhia. A integração pode ser realizada de diferentes maneiras:
  • Através de intercâmbio eletrônico de dados (EDI)
  • Através de uma interface de programação de aplicações (API)
  • Por meio de arquivos em formatos XML, JSON, arquivo plano, CSV etc.

 

Companhias especializadas em logística ou 3PL são contratadas para realizar as funções de armazenamento, distribuição, entrega e valor agregado, por isso é necessário que possuam tecnologia de intercâmbio de dados e conectividade com seus clientes para uma integração completa e correta.

Na Solistica somos capazes de trabalhar com diferentes processos e, graças às nossas ferramentas de administração de transporte e gerenciamento de risco podemos oferecer visibilidade total em tempo real, bem como relatórios que permitam tomar melhores decisões.

Junte-se à conversa!

Deixe seu comentário

Mais sobre Tendências logísticas

Como escolher e avaliar fornecedores para a indústria automotiva

Uma boa escolha de fornecedores nesta indústria, como em qualquer outra, traduz-se em maior eficiência e rentabilidade.

Como a logística contribui para o meio ambiente?

A logística verde ou logística ambiental refere-se a políticas e medidas sustentáveis destinadas a reduzir o impacto no meio ambiente, que inclui a configuração de processos, estruturas, sistemas e equipamentos no transporte, distribuição e armazenamento de produtos.

IoT e sua aplicação em logística

A Internet das Coisas (IoT) tem várias aplicações nos serviços logísticos oferecendo soluções que melhoram a produtividade da cadeia de abastecimento e, portanto, a competitividade da empresa.

Publicações mais recentes

Transporte multimodal: um aliado-chave do comércio exterior

O transporte multimodal está oferecendo grandes benefícios ao comércio internacional de mercadorias. Conheça essa e outras chaves dessa prática logística.

Cross-docking, modernidade e velocidade para a cadeia de suprimentos: tecnologias e suas variantes

Os problemas de estoque no depósito podem ser eliminados e, ao mesmo tempo, aumentar a velocidade da cadeia de suprimentos? Sim, cross-docking e tecnologia de ponta podem fazer isso!

Treinamento em simulador para operadores de transporte

Simuladores rodoviários: uma nova e mais eficiente forma de treinar operadores de transporte de cargas pesadas. Saiba mais sobre eles!