Cross Border Mx/EUA, uma estratégia para facilitar o intercâmbio comercial

3 Agosto, 2021 Comércio exterior

A fronteira México-EUA é o cenário de um dos fluxos comerciais de ida e volta mais constantes e abundantes do mundo.

As empresas dos dois lados da linha devem operar cadeias de suprimentos cada vez mais complexas para otimizar seus resultados em meio a novos desafios e obstáculos de importação e exportação, buscando, principalmente, transportar mercadorias de maneira oportuna e eficiente ao menor custo, enquanto se mantém o controle e a visibilidade para todas as partes interessadas no processo.

As estratégias de cadeia de suprimentos e logística transfronteiriças devem responder a essa busca com excelência, porque se as empresas não priorizarem o carregamento transfronteiriço, elas prejudicarão o relacionamento com seus clientes do outro lado da fronteira, resultando em uma única compra ao invés de múltiplos pedidos, ou em compras canceladas ou danificadas.

Os desafios

Entre os principais desafios estão os atrasos nas fronteiras devido a altas taxas, o cumprimento alfandegário, assuntos regulatórios, papelada incompleta ou imprecisa e a rotulagem incorreta. Os custos, seja porque aumentam ou porque não são contemplados, representam da mesma forma um fator com o que se deve lidar.

Além disso, manter a visibilidade do carregamento durante todo o processo em trajetos mais longos também é um desafio.

Finalmente, a segurança, assim como o risco de perda e / ou dano, também devem ser considerados e cuidados.

A quantidade e relevância destes fatores fez com que as empresas cada vez mais procurem um parceiro estratégico para o transporte transfronteiriço. 

Os requisitos e requerimentos

 Para operar nesta região, é necessário estar atento aos requisitos do despachante aduaneiro do México:

 Diferentemente dos EUA, o México não permite que importadores estrangeiros sejam registrados. As regulações do México indicam que o importador deve ser uma entidade jurídica mexicana, registrado como importador ativo e verificado com um corretor mexicano específico, que por sua vez esteja autorizado a despachar os carregamentos em nome do importador.

Ao importar do México, o exportador registrado deve contratar um corretor mexicano para despachar o carregamento através da alfândega mexicana. O Importador registrado também emprega um despachante aduaneiro dos EUA para despachar o carregamento através da alfândega dos EUA. O agente mexicano proporciona a transferência ponte -através da fronteira- e coordena a entrada nos EUA com o despachante aduaneiro dos EUA.

Ao negociar as taxas, antes de mergulhar no transporte transfronteiriço entre os Estados Unidos e o México, é necessário levar em consideração que há muito mais tráfego para o sul do que para o norte. Este padrão de tráfego costuma dificultar a capacidade na direção sul em várias épocas do ano, enquanto os transportadores na direção norte encontrarão taxas preferenciais.

As restrições

A lei do México restringe que os tratores de transporte dos Estados Unidos entrem mais do que 26 quilômetros no México. Os Estados Unidos têm regras semelhantes. Portanto, há ocasiões em que faz mais sentido transferir um carregamento antes de enviá-lo para qualquer direção.

Esta restrição não afeta os transportadores intermodais porque esta regra não se aplica aos contêineres intermodais que se deslocam por ferrovia, o que significa que o carregamento não é detido em nenhuma das fronteiras para ser descarregado e recarregado.

Os aliados

 Neste cenário de inúmeros desafios e restrições, os prestadores de serviços de logística aparecem como atores que têm um grande valor a oferecer para as empresas, e mais da metade, já os utilizam para ajudar a simplificar o processo.

Trata-se de especialistas em analisar e decidir as alternativas disponíveis em custo, trânsito, comunicação e transparência.

Além disso, por meio destes serviços, uma empresa pode transformar os requisitos de carregamento transfronteiriço em uma solução de serviço de transporte totalmente administrada para reunir todas as comunicações em um único recurso.

 Por esta razão, na Solistica colocamos nossa atenção na fronteira México-EUA, particularmente na indústria de licores e embalagens, e nos destinos que passam pela fronteira Laredo, TX, buscando proativamente sinergias e importações (Southbound).

 Com nossa nova estratégia Cross Border, avançamos na visão de ser a parceira preferida de 3PL na região, com soluções inovadoras, tecnologia de ponta, e atenção focada no cliente.

New call-to-action

Junte-se à conversa!

Deixe seu comentário

Mais sobre Comércio exterior

Integração da logística na região Ásia [Infográfico]

O aumento da confiança nos mercados asiáticos, o aumento no consumo de bens e os novos acordos comerciais provocaram maiores investimentos, sobretudo no sudeste deste continente, o que levou à expansão do setor logístico da região.

Tudo sobre Incoterms em logística [Infográfico]

Geralmente, quando acontece uma compra e venda internacional existem diferentes interpretações segundo as regras de cada país.

Transporte aéreo: tudo o que você deve saber para fortalecer sua logística

A logística aérea se converteu em um elemento quase indispensável do comércio exterior tanto pelo alto valor de algumas mercadorias quanto pelo imediatismo de entrega que os clientes finais demandam

Publicações mais recentes

Como escolher e avaliar fornecedores para a indústria automotiva

Uma boa escolha de fornecedores nesta indústria, como em qualquer outra, traduz-se em maior eficiência e rentabilidade.

Os fornecedores, seu impacto nas cadeias de suprimentos e como

Seleção de fornecedores: uma decisão de alto impacto na cadeia de suprimentos.

A indústria farmacêutica e seu impacto na sustentabilidade e na economia

O setor farmacêutico é fundamental para a economia e para aliviar a desigualdade no acesso à saúde.